Clima Organizacional

8 passos para gerir a mudança de cultura organizacional

Para começar, é necessário conhecer os aspectos que compõem uma cultura organizacional para entender a definição e o processo de gestão da mudança. Uma cultura organizacional é composta de crenças, valores, hábitos, costumes e experiências aplicadas a todos os componentes de uma empresa.

O comportamento da empresa será afetado pela forma como essas normas, crenças e hábitos são geridos ou aplicados. Geralmente, o que determina uma cultura organizacional é a missão, visão e objetivos organizacionais, todos determinados por certos valores e critérios de comportamento.

Leia também: 3 Ações para estabelecer uma grande cultura organizacional

Para o que se refere acima, é ideal que as organizações tenham uma cultura de reconhecimento, crescimento, profissional e pessoal, e comunicação. Quando as pessoas se sentem reconhecidas e sentem que têm um grande impacto em sua empresa, sua produtividade aumenta e a cultura do compromisso prevalece.

Deve-se ter em mente que os valores, para cumprir seu objetivo, devem ser valores compartilhados. Isso permitirá uma maior sensação de coerência, coesão e um propósito para toda a organização.

Em geral, a cultura organizacional tem um grande efeito sobre o comportamento de seus membros. Isso tem um efeito sobre o processo de rotação interna voluntária e os efeitos sobre a retenção. Com uma maior retenção haverá um maior sentimento de pertença.

Você também deve ter em mente que o ambiente está em constante mudança, bem como o ser humano. Por esta razão, uma empresa não é algo definitivo. Se não houver mudanças internas, será muito mais difícil para a organização se encaixar e entrar no mercado.

A gestão da mudança é o processo pelo qual a transição para uma nova realidade é conseguida. Esta gestão procura convencer e persuadir os membros a trabalharem em um novo contexto que trará bons resultados para a organização. No entanto, mudar a cultura e os objetivos de uma empresa não é tão fácil. Estas são as 10 etapas que John Kotter, professor de liderança da Harvard Business School, sugere para um processo bem sucedido:

  1. Criar um sentido de urgência

A empresa deve realmente criar essa sensação de urgência que permite que os trabalhadores desejem querer essa mudança. Este passo é aquele que requer mais tempo, já que toda a organização deve estar convencida sobre a essa necessidade, através de estatísticas, números, testemunhos e pesquisas de mercado atualizadas.

Para este passo, é importante que os membros da organização sejam sensibilizados para a seriedade do assunto e a necessidade de fazer a mudança imediatamente. O verdadeiro desafio é convencer a alta administração e gerentes, já que eles têm o poder de decisão para investir tanto tempo como dinheiro nas mudanças que eles querem fazer.

Avalie o clima laboral de sua organização perguntando a quem melhor a conhece: seus colaboradores!

  1. Formação de equipe de mudança

Certifique-se de que não é uma pessoa apenas que está liderando a mudança que deseja começar a implementar. O ideal é que existam várias pessoas que estão cem por cento de acordo com a mudança que será feita. Desta forma, a divulgação da mensagem será mais fácil.

  1. Criar uma visão clara para a mudança

Nesta fase, devem ser determinados os novos valores pelos quais a organização será gerida. Também deve ser definida uma visão de curto prazo e de longo prazo da empresa ao fazer a nova mudança. É igualmente necessária uma estratégia para executar as ações que irão implementar a visão de curto e longo prazo e garantir que os líderes do processo de mudança sejam claros no seu discurso.

Recomendamos: A importância da honestidade na cultura organizacional

  1. Comunicar a visão

Assegurar-se de que todos os membros saibam claramente o propósito da mudança.

  1. Eliminar obstáculos que possam surgir na gestão da mudança que está realizando.

Nesta fase, você deve olhar para a estrutura organizacional para encontrar o ponto de consonância com a visão e objetivos que deseja alcançar.
As pessoas que estão resistindo à mudança também devem ser identificadas conhecendo seus pontos de vista e investigando o que eles necessitam.

  1. Garantir triunfos a curto prazo

Isto com o objetivo de que os membros da organização acreditem que a mudança que foi feita, está cumprindo os objetivos estabelecidos desde o início.

  1. Construir sobre a mudança

Não fique satisfeito com o sucesso a curto prazo. Os pontos positivos e os pontos a serem melhorados devem ser avaliados para estabelecer metas e gerar o conceito de melhoria contínua.

Também é importante continuar gerando agentes de mudança para realizar as tarefas que se destinam a realizar.

  1. Implementar as mudanças na cultura organizacional

É importante que os líderes e os novos membros da organização continuem a apoiar a mudança. A fim de criar mais credibilidade com as mudanças que foram feitas, devemos falar sempre que possível sobre o progresso e os sucessos obtidos. Para que a cultura da mudança se mantenha, o hábito do reconhecimento público dos membros deve ser mantido.

Gerir a mudança requer tempo, dedicação e compromisso por parte de todos os membros de uma organização. Uma gestão de mudanças será bem sucedido desde que seja focado nas necessidades de clientes internos e externos.

Leia também: 4 Conselhos para estabelecer uma cultura organizacional produtiva

Somente dessa maneira terá sucesso estratégico e financeiro. Por esta razão, é muito importante fortalecer os métodos de comunicação e integração dos membros nos planos que serão realizados dentro da empresa.

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumenta a produtividade e retenção de talentos em sua organização