Clima Organizacional

6 Medidas para cuidar da saúde mental do pessoal

Os efeitos do estresse no trabalho estão exacerbados. O que as empresas podem fazer para cuidar da saúde mental no trabalho?  

Com três quintos dos funcionários enfrentando problemas de saúde mental relacionados ao trabalho, as empresas reconheceram que o bem-estar de seus funcionários é, pelo menos em parte, sua responsabilidade. Mas, embora tenha havido alguma melhoria no suporte oferecido aos funcionários, mais precisa ser feito.

Isso se deve às mudanças ocorridas nos últimos meses e aos efeitos psicológicos de trabalhar em casa por muito tempo. Entre as consequências de trabalhar em um ambiente isolado, sem cuidados de saúde mental estão:

  • Sensação de solidão
  • Estresse
  • Irritabilidade
  • Ansiedade

Se não forem atendidas, essas dificuldades podem começar a afetar o bem-estar e o desempenho. Mas o que as empresas podem fazer.

O que é saúde mental 

A primeira coisa é se informar. De acordo com a OMS, saúde mental é um estado de completo bem-estar físico, mental e social. Não é apenas a ausência de doenças ou enfermidades, pois não há bem-estar completo sem boa saúde mental. É a chave para se manter saudável.  

Esse estado de bem-estar mental é determinado por múltiplos fatores sociais, psicológicos e biológicos que, se negligenciados no ambiente de trabalho, podem levar à síndrome de Burnout ou a alta rotatividade.  

Há pouco tempo, exatamente no dia 10 de outubro, o Dia da Saúde Mental foi comemorado mundialmente para chamar a atenção para a importância desse tema. Bem, 1 em cada 4 pessoas tem algum tipo de transtorno mental.

Recomendamos: 5 Sinais de que você pode ter se tornado um workaholic

Por que é importante para sua empresa 

Poderíamos começar mostrando cifras e estudos, mas a realidade é que se seus colaboradores se sentirem muito estressados ​​por causa do trabalho, não terão condições ou vontade de cumprir suas obrigações. Seu potencial será limitado e a empresa verá seu desenvolvimento encurtado.  

As empresas precisam das pessoas. Mais ainda agora, quando o mercado de trabalho está mudando rapidamente. E não só por isso, aqui damos mais motivos sobre a importância da saúde mental no trabalho:

  • Estima-se que a depressão e a ansiedade custem à economia de US$ 1 trilhão em produtividade perdida anualmente, de acordo com a OMS 
  • 49% dos trabalhadores remotos afirmam que sua maior luta está relacionada ao bem-estar 
  • 24% das empresas descobriram que os funcionários tinham níveis de estresse muito altos 
  • Apenas 23% das empresas possuem planos de contenção para essas situações, segundo levantamento da Mercer Marsh Benefícios 
  • 67% das pessoas sentiram níveis mais elevados de estresse negativo durante a quarentena, de acordo com Qualtricps e SAP

É por isso que ao cuidar da saúde mental dos seus colaboradores, sua empresa terá não só uma equipe saudável, mas também empenhada em dar o seu melhor. Mas como lidar com esse problema nas empresas?  

Fatores que afetam o bem-estar mental no trabalho

Diante disso, muitos são os fatores do ambiente de trabalho que podem afetar sua saúde mental ou de sua equipe em geral, o que na maioria das vezes se deve a condições como:  

  • Sobrecarga de trabalho 
  • Baixo nível de suporte para funcionários 
  • Baixo poder de decisão da equipe 
  • Políticas de saúde e segurança inadequadas ou inexistentes 
  • Falta de controle do ambiente de trabalho 
  • Horários de trabalho rígidos  
  • Práticas de gestão e comunicação ineficientes  
  • Falta de clareza nas áreas e nos objetivos organizacionais

Chaves para cuidar da saúde mental de seus funcionários 

Portanto, se você sentiu ou evidenciou alguma das condições mencionadas acima, acalme-se! Neste post iremos abordar 6 chaves para cuidar da saúde mental de seus colaboradores com Andrea Pineda, psicóloga e especialista em saúde e segurança ocupacional da ARL Positiva na Colômbia:

  1. Defina limites entre horas de trabalho e os momentos pessoais: 

Na nova normalidade do teletrabalho, 100% do dia costuma ficar disponível para reuniões e atividades relacionadas ao trabalho, o que leva à perda de contato com seu círculo de amigos, família, e você ainda corre o risco de se tornar um workaholic (devotado ao trabalho).  

Procure manter espaços e horários em que sua equipe de trabalho saiba quando a jornada de trabalho começa, se desenvolve e termina. Uma boa organização a este respeito é vital para evitar efeitos na saúde mental.  

Recomendamos: Como manter uma comunicação eficaz em Home Office

  1. Faça pausas ativas ou atividades de relaxamento 

Trabalhar de maneira sedentária por longos períodos pode causar fadiga, dores nos ombros, cabeça, músculos e pescoço. Em outras palavras, os efeitos do estresse. É muito fácil solucionar essa questão.  

Programe e desenvolva espaços onde a equipe possa fazer pausas ativas. Podem ser exercícios tradicionais ou uma sessão de mindfulness ou pilates. Pelo menos 15 minutos por dia que inclui exercícios físicos, visuais e mentais.  

Isso servirá como combustível criativo, diminuirá o risco de doenças ocupacionais, promoverá habilidades de concentração e melhorará o desempenho no trabalho.  

  1. Forneça alternativas para desconectar dispositivos eletrônicos 

O direito de se desligar do trabalho em países como Chile, Espanha e França, já é uma realidade. No caso do Chile, 12 horas semanais sem uso de aparelhos são obrigatórias. Ajudar os funcionários a encontrar esses espaços e respeitá-los é uma boa opção.  

Embora no restante da América Latina ainda não haja regulamentação, existem outras alternativas que as áreas de RH podem implementar. Por exemplo, combine com sua equipe os tempos ou períodos de desconexão e os tempos de resposta adequados para solicitações.

  1. Ajude a equipe a se informar 

De acordo com a OMS, uma em cada cinco pessoas pode sofrer de problemas de saúde mental relacionados ao excesso de trabalho. É importante que a empresa, normalmente as áreas de Gestão de Pessoas, ajude a sensibilizar os colaboradores para as questões de saúde mental no trabalho.  

Isso ajudará a combater o estigma e o preconceito, promovendo conversas abertas. Os empregadores devem ser sensíveis e empáticos às necessidades de seus funcionários.

  1. Considere organizar dias de saúde e bem-estar para sua equipe

Entre o trabalho e outras ocupações, muitos de nós negligenciamos um aspecto tão importante como o autocuidado. E não é por falta de interesse. No final das contas, todos nós queremos nos sentir saudáveis, certo? Mas muitos de nós não sabemos como agir ou que alternativas temos à mão.  

Os empregadores podem implementar uma estratégia de bem-estar, em que  ensinam seus funcionários sobre alimentação saudável, higiene do sono ou desenvolvimento de hobbies. Ao apoiar as formas de autocuidado terão uma equipe de trabalho mais motivada.

  1. Fale diretamente com sua equipe 

Se você talvez tenha notado um aumento do absenteísmo dos funcionários, diminuição da produtividade, maior reclamação dos clientes ou até aumento do número de acidentes, o estresse pode já ter atingido a equipe e está afetando o ambiente de trabalho.  

Para isso, a melhor solução é falar diretamente com a equipe por meio de algum mecanismo como:

  • Abra uma caixa de correio anônima 
  • Crie espaços de feedback 
  • Aplique uma pesquisa de estresse no trabalho (ou satisfação) 

Com um questionário anônimo, é possível identificar o nível de satisfação e avaliar os fatores de risco psicossocial que afetam a saúde mental dos colaboradores. Na Acsendo, ajudamos você a medir o engajamento e a comunicar o processo internamente.

O papel dos departamentos de Recursos Humanos

Essas intervenções em saúde mental costumam ser lideradas pelas áreas de Recursos Humanos. Normalmente, em programas de bem-estar ou felicidade no trabalho, mas independentemente do nome que carreguem, é fundamental incluir prevenção, detecção precoce e apoio em questões de saúde mental no trabalho para chefes e empregados.  

Os gestores de talentos humanos podem atuar em duas frentes: a organizacional e a individual. Esta última envolve a ajuda a cada pessoa para desenvolver habilidades de resiliência e, na frente organizacional, gerenciar mudanças na estrutura e na forma de trabalhar.  

Com a aplicação dessas 6 dicas simples, você certamente notará uma mudança na disposição de sua equipe.