Clima Organizacional

Horário laboral flexível: uma decisão produtiva

Atualmente na Europa e nos Estados Unidos, a implementação de horários de trabalho flexíveis é cada vez mais frequente pelas empresas com o objetivo de manter o talento humano e evitar a rotatividade excessiva. Na América Latina, esta situação não é muito comum, mas é cada vez mais contemplada por gerentes que buscam estratégias para melhorar o bem-estar de seus funcionários e fortalecer a produtividade das organizações.

Estabelecer horários flexíveis é uma medida que pode melhorar significativamente o clima laboral na organização, pois afeta diretamente a satisfação e a motivação dos colaboradores, permitindo que eles cumpram seus compromissos médicos, bancários, familiares e acadêmicos, gerando assim um equilíbrio adequado entre sua vida laboral e pessoal.

No entanto, antes de tomar a decisão de flexibilizar os horários, deve ser feita uma pesquisa completa  para diagnosticar quais cargos irão beneficiar com isso, uma vez que nem todas as organizações ou funcionários podem querê-lo, devido às suas funções ou ao setor em que trabalham. Nos departamentos que exigem disponibilidade em tempo integral, como marketing, suporte e atendimento ao cliente, por exemplo, a medida não funcionaria, uma vez que deixaria de cumprir os compromissos e os objetivos estabelecidos.

Depois de fazer o diagnóstico, é aconselhável estabelecer um manual de procedimentos que explique e justifique quais encargos e por que razões essa possibilidade é permitida. A avaliação do cumprimento das funções e objetivos após a implementação da flexibilidade de horário é um método que nos permitirá conhecer o grau de eficácia da medida.

Quando falamos de horas de trabalho flexíveis, podemos escolher entre três métodos:

  1. Livre: o funcionário escolhe seu próprio horário de trabalho de acordo com suas necessidades e sua própria autonomia, desde que ele atinja todas as suas responsabilidades.
  2. Pessoal: o colaborador decide sua agenda, mas com antecedência, ele saberá que deve cumprir com um mínimo de horas diárias dentro das instalações da organização.
  3. Fixo variado: o funcionário escolhe uma das opções de horário definidas pela empresa e deve sempre cumprir dessa forma.

É muito importante clarificar que não estamos falando de uma redução de horas nos dias úteis dos funcionários, mas sim sobre otimizar a distribuição do tempo de trabalho, o que nas cidades latino-americanas é se perdido frequentemente por questões como mobilidade e clima, para melhorar o desempenho individual e também a produtividade geral da empresa. É um relacionamento bi-direcional em que a empresa confere ao empregado toda a confiança para permitir que ele estabeleça seu horário de trabalho, enquanto é da responsabilidade do colaborador transmitir sua decisão, sabendo que ele deve cumprir alguns objetivos e desempenhar suas funções da maneira mais produtiva e eficaz possível.

A supervisão deste tipo de horários deve ser minuciosa por parte dos superiores, eles devem acreditar em seus colaboradores e transmitir que a programação é flexível para que eles aproveitem da melhor maneira, desempenhem melhor suas funções e resolver de forma satisfatória seus assuntos pessoais.

O sentimento de pertença à organização, o nível de satisfação com seu trabalho e a atitude responsável dos colaboradores são aspectos que, em última análise, afetarão a produtividade e o cumprimento dos objetivos da organização.

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização