Competências

15 Perguntas para pôr à prova a inteligência emocional

Em um artigo anterior falávamos de inteligência emocinal e a definimos como a capacidade que as pessoas podem cultivar para reconhecer, regular e controlar suas próprias emocionais. Em muitas empresas, os recrutadores estejam buscando pessoas que não tenham apenas capacidades técnicas, mas também apresentem um alto desenvolvimento de sua inteligência emocional.

Encontre aqui: As 25 competências mais pedidas no LinkedIn

Na vida laboral, a inteligência emocional cumpre um papel estratégico para gerenciar eficazmente a produtividade, tirar o maior proveito das capacidades e manter o equilíbrio entre os assuntos profissionais e os laborais.

Leia também: 5 Conselhos para equilibrar a vida pessoal e laboral

A regulação da inteligência emocional se consegue trabalhando em 4 aspetos fundamentais da vida diária: a gestão das relações com outras pessoas, a empatia ou consciência social, a auto-consciência e a autogestão.

Muitas empresas estão desenhando metodologias para medir a inteligência emocional de seus candidatos, buscando estabelecer quais são as habilidades que tem para perceber, controlar e avaliar suas emoções no desenvolvimento de seu trabalho.

Recomendamos: Inteligência emocional, um fator chave para a liderança

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização

Em um artigo publicado no blog do Fórum Econômico Mundial, Phil Johnson, CEO e fundador do Master of Business Leadership (MBL), recomenda uma lista com 15 perguntas para fazer aos candidatos com o objetivo de medir o grau de desenvolvimento de sua inteligência emocional.

  1. Como poderia este trabalho te ajudar a conseguir o que quer?
  2. Que coisas o fazem rir?
  3. Quando foi a última vez que se sentiu envergonhad@? O que aconteceu? Como gerir a situação?
  4. Que atividades o entusiasmam?
  5. O que faz para se divertir?
  6. Quais são dois de seus hábitos que têm funcionado bem?
  7. Como recebe a ajuda de outras pessoas?
  8. Se sente cómodo ao pedir ajuda a outras pessoas?
  9. Qual é um dos desafios que tem que superar todos os dias?
  10. Que coisas o enojam?
  11. Que aspeto de seu trabalho o apaixona?
  12. Como poderia criar um maior equilíbrio em sua vida?
  13. Quem @ inspira? Porquê?
  14. Durante um dia normal, considera que é uma pessoa com alta ou baixa energia?
  15. Durante um dia qualquer, seu enfoque principal está nos resultados ou nas pessoas e suas emoções?

As pessoas que se preocupam por desenolver sua inteligência emocional agem frente aos problemas gerando soluções efetivas. Entendem que não podem fazê-lo por si, fazem um diagnóstico de suas responsabilidades e se fixem prioridades para completar suas tarefas com sucesso.

“A inteligência emocional multiplica os resultados e a eficácia da inteligência intelectual”, escreve Phil Johnson em um artigo em seu blog de Linkedln. “O trabalho emocional é o tipo de trabalho mais difícil de fazer e, até agora, o mais fácil de evitar. Essa é a educação essencial que precisamos para aceitar o inimaginável”.

Por tudo isto, as organizações deveriam incluir a inteligência emocional e todos os comportamentos que a compõem como uma das competências a avaliar durante suas avaliações de desempenho. Assim, poderá descubrir os colaboradores que podem se converter em líderes das equipes de trabalho e tomar decisões inteligentes para aumentar a produtividade e competitividade das organizações.

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização