Entrevistas

“As pessoas querem o desenvolvimento de sua empresa, mas dentro de certos parâmetros”: Alejandro Martínez

O talento humano é a base para as empresas para alcançar suas metas com sucesso. Para saber mais deste tema, Acsendo falou com Alejandro Martínez, fundador da Transformación Consciente, uma consultora que transforma equipes desde os valores mais íntimos dos colaboradores.

O que é a Transformación Consciente? Qual é o seu objetivo?

O objetivo da Transformación Consciente é ajudar as pessoas que façam um processo de transformação para que possam trabalhar melhor em suas equipes e interagir de uma melhor maneira com outras pessoas no seu dia-a-dia. Essa transformação está baseada nos valores que as pessoas não consigam identificar com facilidade.

Quando as pessoas identificam os seus valores, podem mudar muitos comportamentos e formas de interagir com outros. Isto modifica a dinâmica em uma equipe à medida que uma pessoa vai mudando para ter um desempenho melhor do que tinha até agora.

Esta transformação funciona para todas as pessoas?

Sim, a ideia é que as pessoas contribuam ou dêem o melhor de si para conseguir a visão, missão e objetivos que a empresa ou a equipe tem. Para que isso aconteça, primeiro tem que haver uma transformação pessoal que começa com a identificação dos valores pessoais que não conhecem ou não têm a certeza de que podem melhorar sua vida pessoal e suas relações com outros.

As empresas focam-se muito no que querem conseguir, nos objetivos operacionais e aplicam modelos de interação às pessoas para o conseguir. Mas as pessoas não agem por modelos, agem pela sua própria forma de ser, que está baseada em seus valores pessoais.

Se aplicamos um modelo e a pessoa não tem os valores que esse modelo exige, vai ter um desempenho inferior. Então, nós nos alavancamos na pessoa e o que muda para dar conta que tem valores, habilidades e que sabe fazer muitas coisas que podem dar à equipe. Isso leva a empresa a um nível de desempenho superior do que tinha.

Leia também: Qual será o cargo de Recursos Humanos no futuro?

O processo de transformação começa sempre pelo indivíduo?

Sim, o núcleo fundamental é a pessoa. A mudança para provocar um desempenho superior acontece a partir da própria pessoa. Só conseguimos se as pessoas que estão na empresa mudam seus modelos mentais e são conscientes dos objetivos e responsabilidades compartilhadas para conseguir o que a empresa conseguir alcançar.

Se os colaboradores assumirem esses valores como seus próprios, vão estar muito mais predispostos a trabalhar para conquistas mais complexas. Isto significa dar mais valor às interrelações e desenvolver as estratégias a partir dessas mesmas relações.

Acredita que as empresas desconhecem os benefícios de conseguir transformações positivas em seus colaboradores para alavancar os resultados do negócio?

Muitas vezes desconhecem-nos. E, se não os desconhecem, não estão dispostos a investir nessa pessoa, mas muitas vezes as empresas buscam modelos que sejam operativos ou operacionais. Implemento este modelo, invisto X e vou receber Y. Medem as pessoas como se fossem uma máquina. Então, a partir desta visão é muito difícil que as pessoas se sintam acolhidas e motivadas a contribuir todo o seu potencial para as empresas..

Encontrou alguma causa em comum que impeça as pessoas a alcançar seu desempenho ideal?

Sim, muitas vezes desconhecem ou têm ambientes emocionais que não permitem expressar o que verdadeiramente desejam e podem contribuir para a empresa. Por exemplo, o medo. Quando a empresa diz aos seus colaboradores: “queremos que sejam inovadores, que contribuam desde a tecnologia à empresa”.

Mas, por outro lado, dizem que, se falham na inovação, são todos despedidos. Então, não há forma de uma pessoa chegar aos objetivos quando existe uma ameaça por medo. Há uma série de temas que deveriam ter em conta: como pensamos, como interagimos, como gerimos, de que forma vamos conciliar as nossas diferenças.

O ideal seria que as pessoas saibam que se falham são responsáveis pelas coisas que não saíram bem e assumam as consequências. Sem que isso signifique despedir as pessoas. Pois, pelo contrário, não há forma de que essa aprendizagem perdure e isso nos coloca em uma cultura ou ambiente emocional no qual dizemos: “aqui não se aprende com as coisas em que falhamos ou que não saem bem”.

Recomendamos: Cultura organizacional, chave para o sucesso da empresa

Estas transformações implicam mudanças na cultura de uma empresa?

Sem dúvida vão existir mudanças de alguma forma. E alguns bastantes difíceis e duros porque a empresa não está acostumada. Então, chegamos até aqui porque temos esta cultura e temos esta forma de fazer as coisas e nos diferenciamos por isso. Mas esse vai ser o ‘teto’ do desenvolvimento. Para continuar em frente há que desenvolver a cultura, ou criar uma nova.

As pessoas deveriam ser capazes de utilizar novas ferramentas e ter os aprendizados necessários que os aproximem da visão da empresa. Essa é a forma de melhorar as habilidades que hoje são necessárias. Ajudar a que a pessoa identifique quais são as suas limitações que não estão permitindo acrescentar muito mais à equipe..

O que é a Maratona da Consciencia 2018?

Fizemos a primeira Maratona da Consciencia no ano passado por diversas cidades da Colômbia como Barranquilla, Cartagena, Medellín,Bucaramanga, Cali e Valledupar. A ideia era fazer as empresas se interessar pelos processos de transformação e também nos relacionarmos com as que estiveram interessadas em ajudar as suas equipes e pessoas a conseguir um melhor desempenho.

Foi tão bem sucedida que este ano aumentámos e estaremos com mais do dobro das reuniões do ano passado. Acrescentámos Quibdó, Leticia, Cúcuta, Pereira, Armenia e Pasto. Agora são 26 cidades no total. Pois as empresas estão dando conta que, ao desenvolver a pessoa como pessoa, isto redundará em muitos benefícios.

Um conselho para todos os colaboradores que querem contribuir para a mudança dentro da empresa

Para continuar contribuindo para a empresa, têm que desenvolver suas capacidades inter-relacionais, as relacionadas com seus valores mais profundos. Eles estão ali porque alguns de seus valores estejam alinhados com os da empresa e devem entender que seu desenvolvimento pessoal se dará muito melhor e mais fácil quanto mais os valores estiverem alinhados com os da empresa.

No entanto, há muitos fatores que estão em jogo. Desde a minha visão pessoal, as pessoas querem o desenvolvimento de uma empresa, mas dentro de certos parâmetros. E a empresa tem outros parâmetros. O mais importante é conseguir alinhar os parâmetros da empresa com os das pessoas.

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização