Produtividade

5 Sinais de que você pode ter se tornado um workaholic

Em um porto remoto, um jovem pescador viu ao longe um idoso, que tinha a fama de ser o melhor pescador da zona por pescar, ano após ano, o maior peixe. Ele preparou sua embarcação, remou até o idoso e disse:

“Ouvi que você é o melhor pescador da aldeia. Por favor, me ensine os seus segredos”.

O idoso não disse nada e continuou sentado olhando para o horizonte. Sentindo-se desrespeitado, o jovem disse para si mesmo: “vou mostrar para ele o que eu consigo fazer” e começou a lançar sua rede em todas as direções possíveis.

Mais tarde nesse dia, o jovem visivelmente esgotado, se aproximou da embarcação do seu adversário e mostrou para ele um par de sardinhas, dizendo: “parece que você não pescou nada e já é meio-dia”. O idoso se manteve em silêncio.

O jovem se irritou ainda mais e saiu em busca de uma presa que pudesse surpreender o idoso. Pescou um bacalhau. Voltou novamente até o ancião, que comia algo e continuava em silêncio, abstraído em seus pensamentos.

Pode te interessar: 8 TED Talks para melhorar o gerenciamento do talento humano

Sem ter comido e perto do esgotamento, o jovem continuou remando e lançando sua rede. Quando estava se aproximando do local onde estava o idoso para mostrar para ele o bacalhau que tinha pescado, algo tinha mudado. O jovem viu que ao redor do barco do idoso nadava um marlim preto.

O idoso se levantou com delicadeza e lançou com força seu arpão. Tinha pescado um marlim de quase dois metros. Surpreendido, o jovem se aproximou e perguntou: “Como você fez isso?” O idoso disse por fim:

“Eu não fiz nada”.

Muitas pessoas se comportam como o jovem pescador, acreditando que sempre devem lançar a rede para serem mais produtivos. Mas, segundo vários estudos, isso não é verdade.

Sintomas de um workaholic

  1. Trabalha mais de dez horas por dia

O viciado em trabalho é geralmente o primeiro a chegar no escritório e o último a sair. Não contente, responde os e-mails fora do horário de trabalho. Se você está se comportando assim por várias semanas seguidas, cuidado! Você está cedendo seu tempo pessoal ao trabalho e está se tornando um workaholic.

  1. Fica ansioso com tarefas e projetos quando está fora do escritório

Ser um workaholic não implica apenas em trabalhar mais horas. Se você está começando a sentir ansiedade e é incapaz de deixar de pensar nas tarefas pendentes do escritório, muito provavelmente você está padecendo desse vício. A ansiedade pode chegar a ser tanta que você precisa revisar seus e-mails o tempo todo, porque pensa que algum colega, subordinado ou líder vai escrever a qualquer momento.

  1. Não disfruta de outras atividades

Um workaholic pensa em trabalho enquanto joga futebol ou faz compras: em qualquer momento. Além de levar o trabalho para casa nos finais de semana ou durante as férias, ele fala de trabalho com seus amigos e familiares, deteriorando suas relações afetivas. Quando isto acontece, geralmente se desenvolve uma dependência emocional, o workaholic precisa trabalhar para se sentir útil e ocupado. Realmente é um vício.

  1. Sua saúde está piorando

As pessoas que são viciadas em trabalho começam a adotar hábitos que afetam sua saúde. Comem enquanto trabalham, muitas vezes fora do horário, quando comem. Dormem pouco e com o celular ao lado, sonham com o trabalho, pensam em tarefas e projetos quando vão dormir , quando acordam, quando estão no banho ou dirigindo, entre vários outros hábitos que fazem mal à saúde. Segundo um estudo da Universidade de Bergen, na Noruega, os workaholics também são propensos a sofrer transtornos psicológicos como ansiedade, depressão ou transtorno obsessivo compulsivo.

  1. O trabalho te define

Segundo a autora do livro The Office Survival Guide, Marilyn Puder, as pessoas que são viciadas em trabalho fazem isso para manter um alto nível de autoestima ao sentir que são valiosos por cumprir tarefas de trabalho. Quando um workaholic não está trabalhando, se sente desorientado e acredita que sua vida não tem sentido, pois sua identidade está ligada ao trabalho.

Recomendamos: 5 Conselhos para equilibrar a vida pessoal e profissional 

A importância de não fazer nada

workaholic

Com o aumento do uso da tecnologia, a sociedade desenvolveu uma obsessão doentia por estar sempre ocupada, acreditando que os valores de uma pessoa residem na quantidade de horas em que ela trabalha, ou no tempo que ela passa sentada olhando para as tabelas do Excel.

No entanto, líderes como Bill Gates, Steve Jobs e Mark Zuckerberg já reconheceram a importância de não fazer nada. Por isso, uma ou duas vezes por ano tiram uma Think Week. Não se trata de uma semana de férias, mas sim de um tempo para fugir da rotina e pensar de forma diferente, em busca de idéias inovadoras.

A próxima vez que você quiser trabalhar até mais tarde, ainda que seja necessário, faça a seguinte pergunta: você vai gerar um impacto significativo nos resultados ou só estará mais tempo ativo? Existem muitas coisas na vida além do trabalho. Você pode se realizar fazendo pequenas coisas com amigos e familiares, vendo sua série favorita de televisão, fazendo um curso interessante ou apenas descansando.

Busque um equilíbrio e com o seu exemplo outros colegas workaholics podem ser encorajados a superar este vício, gerando um clima organizacional mais agradável e com menos pressão.

RECEBA O ‘GUIA FUNDAMENTAL PARA OTIMIZAR SEU CLIMA ORGANIZACIONAL’