Recursos Humanos

3 Estratégias para evitar o favoritismo em sua empresa

O favoritismo significa dar um tratamento preferencial para um ou mais funcionários sem motivos válidos que sustentem esta predileção. Este estilo de preferência pode acontecer de forma consciente ou não. O empregador pode atribuir tarefas conscientemente para pessoas que considera que são melhores que o resto porque têm alguma característica especial. O bem pode inconscientemente dar mais benefícios a um departamento da empresa.

Para ter um grupo de trabalho de alto rendimento devemos eliminar qualquer indício de favoritismo que possa existir dentro da empresa, há que saber diferenciar entre quem recebe benefícios e privilégios por seu alto desempenho, dos que são favorecidos pelos motivos não relacionados com o trabalho. Visto que quando os funcionários percebem que se houver favoritismo com certas pessoas por fatores distantes dos processos da empresa, é possível que surja trabalho deficiente e falta de compromisso para com os valores da empresa.

Neste artigo analisaremos três formas chaves para nos assegurar de que o favoritismo não exista nas organizações:

Feedback constante

A primeira estratégia para evitar o favoritismo nas organizações é assegurar que existe um processo de feedback contínuo com cada um dos empregados. Devem criar espaços de participação para ouvir os funcionários, resolver suas dúvidas e tomar em conta suas sugestões. Se se conseguir que todos os colaboradores tenham a possibilidade de conversar com seu chefe de maneira pessoal, é provável que se sintam em igualdade de condições, eliminando assim o sentimento de favoritismo.

Recomendamos: Três conselhos para fomentar uma cultura de reconhecimento em sua empresa

Construir canais de comunicação

A segunda forma de evitar este fenómeno dentro de sua organização é mudando a perspetiva que os colaboradores têm sobre o chefe. O líder deve ter uma posição de conselheiro, já que isto facilita a comunicação com os colaboradores. Desta maneira poderá gerar um laço de confiança e aproximação entre as duas partes. Neste mesmo sentido, é fundamental contar com uma política de portas abertas para permitir que cada funcionário pode aproximar-se e falar de forma aberta e tranquila com seu chefe.

Te pode interessar: 4 Conselhos para utilizar o storytelling em suas comunicações internas

Gerenciar o desempenho

Por fim, a terceira tática implica contar com um sistema de medição de metas e competências. Através de um mecanismo eficaz de gestão de metas é possível avaliar de forma sistemática a nível de desempenho de cada um dos colaboradores. Estas avaliações de competências dão às empresas a possibilidade de tomar decisões acertadas sobre as promoções ou despedimentos. Assim, se assegura que não existe espaço para que as decisões sejam tomadas à deriva ou se baseando em preferências.

Leia também: 4 KPIs (indicadores) para medir o desempenho de seus colaboradores

O favoritismo não pode apenas criar um mau ambiente laboral mas também pode desmotivar aos colaboradores que se encontram fora do grupo que goza desta preferência. E, como foi assinalado em diversos estudos, a desmotivação dos colaboradores têm uma grande incidência na produtividade das organizações. Por isto é importante prevenir os estilos de gerência baseados no favoritismo.

Dando feedback constante, fortalecendo a comunicação assertiva e implementando um sistema eficaz de gestão de metas pode impedir que situações de favoritismo começam a afetar o clima laboral e a produtividade de sua empresa.

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização