Recursos Humanos

O departamento de Recursos Humanos: em busca de protagonismo

O departamento de recursos humanos geralmente não é o mais importante ou o mais valorizado dentro das organizações. No entanto, de acordo com um estudo realizado pela empresa britânica de recrutamento e gestão de recursos humanos Hays, os diretores das áreas de recursos humanos estão determinados a desenvolver e posicionar seus departamentos em um papel altamente estratégico para suas organizações.

Em um artigo anterior, mencionámos a situação em que os departamentos de recursos humanos estão sujeitos quando surge uma crise na empresa e o orçamento é cortado.

A estratégia que apresentámos para evitar essa situação era que os diretores do departamento de RH deveriam estar conscientes de que o que é necessário para qualquer divisão da empresa são resultados e um aumento real de produtividade e da competitividade e que foi precisamente dar resultados tangíveis e produtivos de forma a posicionar o departamento.

Explicámos a necessidade dos diretores de recursos humanos começarem a falar a “linguagem” da administração se quiserem assumir um papel de protagonismo na organização. É necessário que o departamento seja capaz de medir o impacto das estratégias de gestão de talento humano que se aplica para saber se essas ações influenciam ou não a produtividade da empresa.

De acordo com os resultados do estudo de Hays, intitulado ADN do diretor de recursos humanos, os diretores de RH no mundo já começaram a assumir a mudança de mentalidade para retirar seu departamento do esquecimento e entenderam que, se seu trabalho for feito corretamente, será fundamental para a gestão da organização.

Os resultados indicam que a longa experiência é um dos aspectos que influenciam a posição e o papel desempenhado pelos diretores de recursos humanos na gestão da empresa. Um em cada cinco diretores de RH tem entre 5 a 10 anos de experiência na área e 44% dos participantes estão em sua posição há mais de 20 anos, o que indica que a trajetória tem sido fundamental para se posicionar na empresa como uma peça importante.

O estudo indica que os diretores de RH estão deixando de lado a tendência tradicional de levar para as reuniões da direção unicamente relatórios de gestão humana. A experiência acumulada e a trajetória na empresa nos levaram a ter um profundo conhecimento dos negócios da empresa e se tornaram peças-chave para a tomada de decisões nos departamentos comerciais e administrativos das organizações.

86% dos participantes possuem uma alta formação académica em administração e gestão de recursos humanos, o que mostra que cada vez mais diretores de departamento são pessoas especializadas no assunto e não funcionários com outra profissão a quem o departamento foi confiado. Além disso, 52% dos diretores entrevistados eram homens e 48% eram mulheres, revelando que não há gaps de gênero quando se trata da gestão de Recursos Humanos.

O estudo de Hays mostrou que apenas 23% dos participantes sempre desempenharam o cargo de diretor e que 60% trabalharam em diferentes níveis no departamento de recursos humanos, o que significa que a carreira interna no departamento se converteu na melhor maneira de finalmente chegar à direção.

Esses resultados nos demonstram que a trajetória no departamento, a especialização acadêmica em gestão e administração de recursos humanos, o início de falar em frente ao resto da empresa em linguagem administrativa, a capacidade de medir o desempenho e as competências da equipe, avaliar o clima laboral e aproveitar os pontos identificados como fortes e fracos para transformá-los em oportunidades de melhoria, são as estratégias que, sem dúvida, tornarão o departamento de recursos humanos a chave para aumentar a produtividade da organização.

Avalie as competências de seus colaboradores e aumente a produtividade em sua organização