Recursos Humanos

Como evitar cortes no orçamento do departamento de recursos humanos?

Em tempos de crise, as organizações frequentemente revisam o orçamento atribuído a cada um dos departamentos para reduzir os custos e equilibrar as receitas, o departamento de recursos humanos é tradicionalmente o primeiro que os gerentes analisam e cortam drasticamente pois não vêm nenhum benefício em esse investimento.

Gerentes e diretores financeiros têm a premissa de aumentar a quantidade de dinheiro recebido por cada valor investido em um colaborador para aumentar a produtividade do pessoal em relação ao montante que se destina a mantê-lo.

Os responsáveis ​​pelo departamento de recursos humanos deveriam entender que o que interessa à organização é a qualidade dos produtos e serviços que oferecem, o volume de vendas, a produtividade de seus funcionários, a competitividade da empresa no mercado e a a satisfação do cliente, qualquer outro aspecto passa para segundo plano e é aí que reside o desafio da gestão dos recursos humanos.

O chefe de recursos humanos precisa urgentemente, se ainda não o fez, começar a falar a “linguagem” da administração. Precisa medir o impacto das estratégias de gerenciamento de talento humano que você aplica para saber se essas ações influenciam a produtividade da empresa ou não.

A primeira coisa que o gerente de RH deve fazer é identificar quais ações podem ter um impacto real no curto prazo sobre o nível de produtividade dos colaboradores, que podem ser treinamento, revisões salariais, flexibilidade laboral, etc. Depois de definir a estratégia e implementar as medidas, deve ser feito um acompanhamento completo para verificar a evolução e os resultados que ele lança.

A ideia com este diagnóstico inicial e com a posterior implementação de ações de gerenciamento de talento humano que melhoram a produtividade é que o diretor de RH está preparado para demonstrar que suas decisões e estratégias são cruciais para aumentar as receitas da organização e manter a competitividade no mercado.

Que ações tomar?

Mudar de mentalidade:

O departamento de RH deveria falar em números, em aspetos mensuráveis ​​e que podem ser constantemente melhorados. Deve fazer cálculos frios e precisos sobre o investimento e o lucro que cada colaborador supõe existir, deve se conectar com os diretores das outras divisões da empresa para entender todas as dinâmicas da organização e procurar dar feedback a cada um para entender os pontos fortes e as dificuldades em cada caso.

Avaliar o clima laboral:

O clima laboral se refere ao ambiente, tanto físico como humano, no qual os funcionários trabalham. A qualidade das condições deste clima é diretamente proporcional ao nível de satisfação do talento humano da organização, o que se traduz na eficácia do cumprimento de suas funções e, portanto, na produtividade e competitividade geral da empresa. O gerente de RH deve avaliá-lo para identificar pontos fortes e oportunidades de melhoramento.

Ser competitivo:

Normalmente, os diretores de outros departamentos são mais competitivos que os do RH, e esses diretores olham para os do RH como um cargo estranho e secundário que não afeta diretamente as vendas e lucros da empresa. O diretor de RH deve lutar pelo orçamento de sua divisão com resultados visíveis e ser capaz de demonstrar a eficácia de suas ações.

Identificar os líderes:

A liderança é um valor acrescentado para melhorar a produtividade dos colaboradores. Em tempos de crise, os responsáveis do RH precisam identificar os funcionários com o melhor desempenho e, em particular, os líderes escondidos na organização. Um plano de avaliação de competências e gestão de indicadores de desempenho (KPIs) são estratégias efetivas para encontrar esses líderes.

Concluindo, o diretor de RH deve assumir uma mudança de mentalidade para retirar seu departamento do esquecimento, ele deve entender que seu trabalho é importante para o gerenciamento da organização se ele fizer isso corretamente.

Comece a falar em linguagem administrativa, seja capaz de medir o desempenho e as competências do pessoal, avaliar o clima laboral e aproveitar os pontos fortes e fracos para transformá-los em oportunidades de melhoramento, tornará a gestão do RH na base para aumentar a produtividade da organização.

Avalie as competências de seus colaboradores e aumente a produtividade em sua organização