Produtividade

A humildade dos chefes: chave para a produtividade da empresa

A modéstia e a simplicidade são qualidades que nem sempre estão presentes nas organizações. O que as administrações da empresas talvez não sabem é que os chefes arrogantes e autoritários são um grande obstáculo para o desenvolvimento da produtividade de seus colaboradores. É isso que apresenta um estudo feito na China por um grupo de seis especialistas internacionais.

Os níveis de motivação e satisfação das pessoas são fortemente afetados quando são mal tratados e se sentem em inferioridade de condições. Por esta razão, seu rendimento laboral também diminui. A recomendação dos investigadores é que ao pôr em prática a simplicidade, o respeito, o bom trato e um feedback construtivo, se consegue melhorar a produtividade e a competitividade nas organizações. (Consulte aqui a análise da Revista Forbes sobre o estudo)

Os resultados foram categóricos: a maior humildade dos chefes, maior satisfação dos colaboradores. Esta é a conclusão principal do estudo conjunto realizado por seis investigadores das escolas de negócios da Universidade Nacional de Sigapura, a Universidade do Estado de Arizon, a Universidade de Pekín, a Universidade George Washington e a Universidade Renmin da China.

A investigação foi publicada na revista Administrative Science Quarterly e incluiu 973 funcionários, 645 de nível médio e 328 de nível alto, que pertenecem a 63 empresas da China. Foi pedido aos particantes que respondessem a um inquérito para conhecer o nível de humildade e simplicidade de seus chefes, e para saber que esse aspeto incide tanto em seu desempenho como em sua satisfação laboral. O estudo também incluiu entrevistas com 51 CEOs que transmitiram suas perceções sobre humildade e as diferenças entre a ter ou não. (Consulte aqui o relatório da investigação)

“A humildade não é uma fraqueza”. A investigação mostra claramente que aumentar os níveis de confiança e autonomia ajuda a melhorar a relação laboral e a obter o maior potencial dos colaboradores. “As pessoas humildes são mais silenciosas, passivas, lideram de uma maneira distinta, mediante a potencialização de seus funcionários e pelo exemplo”, explicou Angelo J. Kinicki, diretor da investigação e docente de W. P. Carey School of Business da Universidade do Estado de Arizona.

Os colaboradores de nível medio afirmaram que se sentem muito mais comprometidos e motivados quando seu chefe é mais humilde. Os trabalhadores de nível alto concordam com isso e acrescentaram que essa simplicidade os permite sentir que seu trabalho é importante, ter maior autonomia, confiança, participação nas decisões da empresa, compartilhar conhecimentos e trabalhar em equipe.

A humildade na organização não se refere a uma falta de ordem, de caráter, de disciplina ou a um excesso de confiança e falta de domínio do grupo. É referente a reconhecer os pontos fortes e fraquezas que cada pessoa possui, a respeitar e valorizar trabalho dos colaboradores e a criar o clima laboral e as condições propícias para potenciar as qualidades dos funcionários. Se trata de focar no bem comum e não se sobrevalorizar pelo facto de ter um cargo mais alto que o de outras pessoas. (Consulte aqui: como conectar efetivamente sua empresa com seus colaboradores)

Não podemos esquecer que um líder deve ter plena consciência que o sucesso de sua organização depende do desempenho, união, confiança, satisfação, motivação, inteligência e compromisso de seus colaboradores. Um líder efetivo deveria deixar de lado a ideia de sobressair e demonstrar seu poder, o que deveria fazer é focar seus esforços em potenciar o talento dos membros da equipe que tem a cargo. A humildade e o conhecimento se complementam da melhor maneira. (Leia mais aqui sobre como construir equipes de trabalho sólidas)

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização