Recursos Humanos

Quais são os segredos da Google para ter melhores gerentes?

A liderança é um tema fundamental para muitas empresas, inclusivamente para as maiores e mais experimentadas como a Google. Com as atuais condições do mercado laboral, é fundamental contar com líderes capazes de se adaptar às mudanças, lideras as transformações e eliminar os obstáculos que surjam no caminho.

Para ajudar as organizações neste sentido, a Google publicou um podcast em Re:work onde Sarah Calderon, a responsável por superivionar o plano de estudo de Desenvolvimento de Gerentes da Google, revelou alguns dos segredos sobre como os gerentes são escolhidos e treinados em uma das maiores empresas da internet.

Aqui explicamos cada um deles:

  1. Os bons funcionários nem sempre são bons gerentes

Nem sempre os colaboradores de alto rendimento, que alcançam as metas e cumprem com a estratégia traçada, devem ser promovidos para cargos de gestão. Liderar exige uma série de competências específicas que nem sempre estão desenvolvidas nas pessoas que se excedem no desempenho de um cargo.

Calderon disse que, para identificar os bons gerentes, devemos ver como alguém trabalha em equipe para avaliar a meneira como trata os outros colaboradores. Um líder deve ser flexível para poder trabalhar com os outros, deve saber delegar atividades a cada um dos membros da equipe e manter uma comunicação aberta e fluída com sua equipe de trabalho.

Leia também: Os 7 comportamentos que afetam a liderança emocional

  1. Os novos gerentes devem receber treinamento alguns meses antes de ocupar o cargo

Usualmente se dá treinamento aos gerentes antes que comecem suas novas funções. Isso é visto como um erro segundo as indicações de Google. Para Calderon, se deve permitir que os gerentes se acostumem a seu novo cargo para que realizem suas funções, responsabilidades e atividades diárias.

Se deve esperar até que o colaborador tenha estado no cargo durante um par de meses antes de receber treinamento. No entanto, não se pode esperar demasiado tempos para dar treinamento pois isto pode fazer com que se cometam demasiados erros e se formem maus hábitos.

  1. Não sobrecarregue os novos gerentes

Nenhuma empresa quer gerentes asfixiados, incapazes de alcançar as metas porque estão mal formulados ou porque estão fazendo tarefas que não lhes pertencem. Também a Google quer que seus novos gerentes fiquem esgotados pelo novo cargo que lhes foi atribuido.

Para o evitar, durante os primeiros seis meses recebem ferramentas para que possam relembrar o que aprenderam e regressar, praticá-lo e desenvolvê-lo durante o processo. O treinamento se centra em quatro áreas específicas: dar feedback, ser um bom treinador, impulsionar uma mentalidade de crescimento e desenvolver inteligência emocional.

Recomendamos: 5 Competências necessárias para otimizar a liderança

  1. O treinamento não é a única maneira de os apoiar

Na Google, os gerentes aprendem uns com os outros diariamente. Por isso, gostam de fazer coaching enter pares, se ajudando mutuamente a obter feedback e encontrar formas de melhorar suas atividades quotidianas.

De um ponto de vista organizativo, é importante para a administração dar força a seus gerentes a falar entre eles para resolver os desafios que surjam na área; necessitam investir em sistemas e processos, como ferramentas para coletar comentários, que apoiem seus gerentes.

  1. Dê feedback orientado nos aspetos a melhorar

Uma vez por ano, os funcionários completam uma pesquisa sobre o desempenho de seus gerentes para deixar comentários que permitam aproveitar as áreas de melhora identificadas por cada membro da equipe. Considere, aliás, fazer a seguinte questão: O que pode fazer um grande gerente em sua organização?

“O mais importante é mostrar abertura, apoiar e criar um ambiente de aprendizagem; ser específico sobre como esse gerente pode melhorar e lhe dar recursos para melhorar; e medir sua evolução com o temo. Se não vir progresso, converse com o funcionário sobre se este é o cargo ou equipe correto, mas novamente, seja empático com seus gerentes”, disse Calderon.

Sarah Calderon reconhece, finalmente, que é de grande importância definir se os gerentes realmente disfrutam de seu cargo na organização e se se sentem bem com as novas responsabilidades e funções. Para além de contar com as competências necessárias ou com o desempenho exigido, o ideal é ter gerentes que se sentem bem com seu cargo para assim transmitir a mesma motivação aos restantes membros da equipe.

Avalie o desempenho de sua equipe facilmente e aumente a produtividade e a retenção de talentos em sua organização