Recrutamento

Os empregos mais pedidos para trabalhar como freelancer

No clima organizacional atual é muito comum ouvir o termo freelancer, um estilo de trabalho em no mercado laboral  se posicionou com força como uma alternativa eficaz e flexível. Recordemos que uma pessoa que trabalha como freelancer é aquela que faz seu trabalho para uma ou mais empresas sem um vínculo contratual formal, sem um horário laboral e tempo de duração definidos.

As organizações que decidem contar com os serviços de um trabalhador freelancer, acordam um pagamento por cada produto ou serviço que façam e combinam a quantidade de entregas que devem ser feitas em um determinado período de tempo e a data de entrega esperada de cada uma delas.

Assim, o trabalhador freelancer tem a liberdade, e ao mesmo tempo, a grande responsabilidade, de administrar seu tempo da maneira mais adequada para entregar seu trabalho no momento acordado, com a enorme vantagem de não ter que cumprir com o tradicional horário laboral.

Com o dinamismo e a exigência que impôs o agitado estilo de vida atual e as facilidades comunicacionais proporcionadas pelo avanço das tecnologias da informação, os profissionais de uma grande quantidade de campos estão cada vez mais em busca de postos de trabalho flexíveis que permitam modalidades como o teletrabalho, os horários de part-time e o trabalho independente ou freelance.

As empresas não são alheias ao tema e entenderam que esta modalidade de trabalho produz grandes benefícios tanto para eles como para os trabalhadores. Flexjobs, uma empresa americana especializada em oferta de empregos temporários, fez um ranking dos empregos mais requeridos pelas organizações para exercer como freelancer. Vejamos o top 10:

1. Redator de conteúdos:

Busca e propôe temas relacionados com a emprsa para gerar conteúdo e promover a marca, os redige e publica.

2. Business Project:

Cria projetos e planos para a empresa e supervisiona as estratégias determinadas para os cumprir.

3. Inspetor de seguros:

Faz inspeções em empresas, identifica riscos, problemas e fraudes e sugere como as evitar.

4. Community manager:

Gerencia e atualiza as redes sociais de uma empresa. Cria conteúdo para a web e implementa estratégias de fidelização e posicionamento.

5. Assessor de contabilidade:

Administra a contabilidade, gerencia os inventários, faz auditorias, consolida relatórios financeiros e de impostos.

6. Programador web:

Desenha, constroi e dá suporte a aplicações, páginas web e programas de software.

7. Assistente Administrativo:

Supervisiona os contratos, gerencia reuniões, encontros e viagens, atualiza e mantem bases de dados e responde e-mails e chamadas.

8. Marketing:

Analiza, fórmula, desenha e implementa novas relacionados com os clientes e estratégias de venda e posicionamiento da empresa no mercado.

9. Desenhador gráfico:

Propôe e desenha as campanhas publicitárias, a imagem corporativa e a marca da organização.

10. Tutor web:

Faz cursos de treinamento, atividades e conferências online.

Esta lista nos indica que na prática as organizações estão cada vez mais interessadas em contar com trabalhadores freelancer que respondam por tarefas muito específicas e que não precisem uma supervisão dia-a-dia n escritório. A confiança e a responsabilidade são chaves na hora de avançar para uma relação laboral deste tipo, mas sem dúvida alguma os benefícios para as duas partes são muitos.

A criação de conteúdo, a gestão de redes sociais, o desenho de aplicação, a implementação de estratégias de marketing e imagem e a formulação e supervisão de projetos, são as responsabilidades que em princípio buscam terceirizar as organizações e deixar nas mãos de pessoas especialistas em seus campos, que trabalhem livremente e respondam especificamente pelas tarefas que são encomendadas sem pertencer oficialmente a empresa.

Avalie as competências de seus colaboradores e aumente a produtividade de sua organização